Cobrança preventiva

10 motivos que provam que a cobrança preventiva vale a pena

Todos já ouvimos que prevenção é o melhor remédio e quando falamos de políticas de cobrança não poderia ser diferente. A cobrança preventiva é um modelo criado para prevenir a inadimplência. Também chamada de pré-cobrança, são ações executadas pela empresa antes do vencimento para prevenir o endividamento. 

A estratégia pode variar, mas o objetivo é sempre lembrar a data de vencimento do compromisso para o cliente, evitando o não pagamento por simples esquecimento ou até mesmo por algum desacordo gerado na negociação ou entrega do produto/serviço. 

A tecnologia é a maior aliada das empresas que investem nesse modelo. A HoldBrasil, por exemplo, é uma fintech cujo foco é reinventar a relação de organizações corporativas com a recuperação de crédito e dentro desse contexto, apresenta, dentre os seus serviços, soluções especialmente criadas para a prevenção.

Sidney Almeida, presidente da fintech HoldBrasil, explica: “O Preventive Charge simula um atendimento pós-venda. Nossos consultores entram em contato por telefone antes do vencimento para identificar se há algum tipo de inconsistência no pedido e aproveitamos para reforçar a data de vencimento do boleto. Já o Preventive Charge Alert envia por e-mail, SMS e/ou WhatsApp um lembrete sobre a conta que está para vencer, disponibilizando um link para emissão de 2ª via de boleto e/ou, opcionalmente, um formulário de pesquisa que pode atender a qualquer segmento, seja B2B ou B2C.”

A análise de crédito, que já abordamos neste artigo, também pode ser considerada uma ação preventiva, uma vez que atua na minimização dos riscos de inadimplência.

Este tipo de política traz diversos benefícios, todos suficientes para fazer qualquer empresa investir na sua implementação, especialmente no mercado B2B, quando os contratos são volumosos e de maior risco: 

  1. Soluciona o problema antes de ele acontecer;
  2. Poupa esforços e desgastes advindos das ações de cobrança;
  3. Promove relacionamento amigável e maior fidelização de clientes;
  4. Reduz a inadimplência em geral, inclusive as geradas por simples esquecimento;
  5. Cria soluções de negociação mais personalizadas, oferecendo opções que o cliente consegue respeitar;
  6. Aumenta a segurança e estabilidade da gestão financeira da empresa;
  7. Contribui para projeções de faturamento mais assertivas;
  8. Gera condições para um crescimento mais sustentável do negócio;
  9. Uma carteira de clientes inadimplentes reduzida ou controlada gera maior credibilidade ao negócio perante o mercado e instituições financeiras, favorecendo a aprovação de crédito e contratos;
  10. Tecnologia e automação organizam e tornam mais seguro e eficiente o processo de cobrança.

O Brasil tem apresentado, ano após ano, recordes de inadimplência. Ao adotar estratégias preventivas a empresa tem a chance de também atuar como orientadora de comportamento, contribuindo para a recuperação de crédito do mercado de maneira geral.

Vamos encerrar reforçando algumas estratégias de ações preventivas:

  1. “Cobrar” antes do vencimento, em formato de “lembrança” ou pós-venda;
  2. Realizar sempre uma análise de crédito criteriosa antes de concluir a negociação;
  3. Criar um protocolo usando uma régua de cobrança condizente com o seu modelo de negócio;
  4. Acreditar na tecnologia para facilitar a gestão da sua empresa;
  5. E por último, investir em um parceiro, especializado e de confiança, que te auxilie neste processo que é delicado por diversos motivos, desde o relacionamento com o cliente, até a sustentabilidade do negócio.

Cobrar é um ato que gera tensão e deve ser evitado a todo o custo. Invista na prevenção através de empresas que tratam a recuperação de crédito com responsabilidade, preocupando-se não só com a redução da inadimplência, mas também em fazer do seu cliente um consumidor fidelizado.

No Comments

Post A Comment